A Múmia – A Tumba do Imperador Dragão

The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor – 2008

Direção: Rob Cohen

Roteiro: Alfred Gough, Miles Millar

Elenco: Brendan Fraser, Jet Li, Luke Ford, Maria Bello, John Hannah, Isabella Leong, Michelle Yeoh, Anthony Wong Chau-Sang

A terceira parte de “A Múmia” é recheada de escolhas erradas, desde a mudança de país até a efeitos bregas. Tá que seria completamente sem sentido ressuscitar o Imothep pela terceira vez e a escolha da China trouxe elementos novos, o Kung-Fu e o Shangri-Lá. Sinceramente que não senti a ausência de Rachel Weiss, que é uma boa atriz, mas tá estrelinha demais e recusou o papel, sua substituta Maria Bello deu conta do recado, já que desta vez a personagem Evelyn teve pouca importância. Na realidade, mesmo com a dupla Rick O’Connell (Brendan Fraser) e Evelyn (Maria Bello), os heróis da história são Alex (Luke Ford), filho do casal e Lin (Isabella Leong), o que gera uma especulação de continuação da franquia com os dois.

Alex O’Connell está seguindo os passos dos pais e após uma escavação na China encontra a tumba do Imperador Dragão (Jet Li), um cruel líder chinês que no passado subjulgou seus inimigos e acabou sofrendo uma maldição de Zi Yuan (Michelle Yeoh) e junto com todo seu exército virou uma estátua. Porém como nos dois outros filmes, a múmia do Imperador é trazida de volta a vida e quer juntar seu exército para dominar o mundo. Como nos outros filmes, ela é imortal e tem poderes especiais, mas uma arma pode matá-la de vez e a família O’Connell vai fazer uma tour pela China para combater a múmia e terão a ajuda de Lin, Zi Yuan, um exército de inimigos mortos do Imperador e os Yetis, mais conhecidos como Abominável Homem das Neves, que aqui são uns cinco.

O que fica afinadíssimo em “A Múmia” são as piadas e o humor de Brandan Frases e John Hannah que em quase toas as cenas soltam uma frase engraçada ou fazem alguma trapalhada. As cenas de ação novamente são muito boas, destacando a seqüência quando a múmia acorda e foge pelas ruas de Pequim e a batalha final entre os exércitos. Mais uma vez as locações são fantásticas, com boas tomadas aéreas.

“A Múmia – A Tumba do Imperador Dragão” não é dos melhores filmes do mundo e nem o melhor da trilogia, mas presta.

Comments
2 Responses to “A Múmia – A Tumba do Imperador Dragão”
  1. Íris disse:

    Nossa, ainda não assisti, mas parece muito bom…..
    srsrsr E o Brendan continua gatissimo.
    Vai ser bom te=lo de volta.

  2. Luanna disse:

    Achei os yetis uma coisa muito deprimente.
    Deu um ar de “alguma coisa precisava dar um jeito”
    Mas tirando isso o filme foi muito legal
    Não parece que tu ficou quase duas horas no cinema

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: