Carga Explosiva

The Transporter – 2002

Direção: Corey Yuen

Roteiro: Luc Besson, Robert Mark Kamen

Elenco: Jason Statham, Qi Shu, Matt Schulze, François Berléand, Ric Young

Depois de aparecer (muito bem por sinal) em Jogos, Trapaças e dois canos fumegantes e em Snatch, Jason Statham teve pela primeira vez a chance de demonstrar suas habilidades em artes marciais em “Carga Explosiva” e a partir dai virou uma das novas estrelas de filmes de ação.

Obviamente assistir a um filme desses é se desligar completamente da existência de roteiros e outras qualidades tecnicas e prestar a atenção nas cenas de briga, nas perseguições de carro e nas explosões. As cenas de briga são por sinal o ponto forte do filme, muito bem coreografadas por Corey Yuen, que trabalhou em muitos filmes com Jet Li. As cenas de ação em geral são um tanto quanto exageradas, com saltos de fazer inveja ao Diego Hipolito e explosões simplesmente porque um carro bateu no outro. Uma sequência bem interessante é quando Frank Martin (Jason Statham) está em um deposito lutando contra 500 mil rivais, os socos e pontapés são bem interessantes, mas o banho de gasolina é ridículo.

Frank Martin é um ex-soldado americano que mora na França fazendo um serviço especial de entregas. Ele transporta qualquer tipo de carga para bandidos e mafiosos com muita eficiência, tendo sempre três regras como base de seu trabalho: sem nomes, não abrir o pacote e não mudar os termos do contrato. Seguindo sempre essas regras Frank leva a sua vida entre os transportes e sua bela casa de frente ao mar. A única preocupação é Tarconi (François Berléand), um policial local que suspeita das atividades de Frank.

Quando esta fazendo um transporte de um pacote, o pneu de sua BMW fura, forçando Frank a parar para trocá-lo. Ao abrir o porta-malas, ele percebe que o pacote está se mexendo e saca de cara que tem uma pessoa ali, quebrando uma de suas regras, Frank abre o pacote e descobre que a pessoa é uma mulher, Lai (Qi Shu). Frank faz a entrega para Wall Street (Matt Schulze) e quando faz uma paradinha para um lanchinho seu carro explode. Puto com seus contratantes, ele volta a casa aonde fez a entrega e senta a porrada em todos os seguranças e rouba um Mercedes que estava na garagem, mas no meio do caminho descobre que Lai estava se escondendo dentro do carro.

Frank a leva para sua casa e no dia seguinte recebe a visita dos homens de Wall Street que detonam a casa do cara, com direito explosões e tudo mais. Fugindo pelo mar, Frank e Lai escapam ilesos. Depois de uma visitinha a delegacia para prestar alguns esclarecimentos, Lai convence Frank a ajudá-la, já que quem a raptou está envolvido com o transporte ilegal de imigrantes. Pensando com a cabeça de baixo, Frank entra na jogada e só se dá mal, primeiro porque o pai de Lai é o chefe do bando e segundo porque acaba de ser preso pela polícia.

Com a ajuda de Tarconi, Frank foge da delegacia e sai a caça dos sequestradores e é ai que vem as cenas mais bacanas do filme, as boas cenas de porrada e as perseguições de carro, caminhão e até de avião. Presta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: