Seed – Assassino em série

Seed – 2007

Direção: Uwe Boll

Roteiro: Uwe Boll

Elenco: Michael Paré, Will Sanderson, Ralf Moeller, Thea Gill, Jodelle Ferland

Vou começar com o comentário de Felipe Guerra do site Boca do Inferno, “O diretor alemão Uwe Boll é tão ruim que não tem filmografia – tem antecedentes criminais.”

E é isso aí amigos, recomeço essa resenha dizendo o quão tosco é o diretor, sua filmografia e essa coisa aqui que ele chamou de filme. “Seed – Assassino em série” é um dos mais estúpidos, idiotas e copiões filmes da história recente do cinema. Nada aqui é original, mas nada mesmo. O assassino é uma mistureba de Jason Voorhees com Michael Myers e Jigsaw que apesar de cego em determinado momento do filme, continua dando voltinhas pela cidade fantasiado de psicopata homicida e consegue achar a casa das pessoas, matar, montar um equipamento de vídeo e filmar. A história de que se uma pessoa sobrevive a três tentativas na cadeira elétrica, ela é solta é papo furado, conversa pra boi dormir que conseguiu enganar muito bobo por ai.

O filme é cheio de flashbacks enormes e desnecessários, cenas sem sentido, personagens que aparecem e duram dois segundos e algumas falhas no roteiro que são facilmente identificáveis e poderiam ser corrigidas com o mínimo de atenção, mas como o diretor é fã de adaptações de vídeo game, não está acostumado a fazer uma coisa dele mesmo, então tadinho. Outro fracasso foi que pelas palavras de Uwe, esse seria o filme que calaria seus críticos, sendo o mais aterrorizante e brutal filme já feito, mas bem, sinto muito Uwe, seu filme é um lixo e nem de longe consegue ser mais brutal que alguma coisa.

Max Seed (Will Sanderson) é um psicopata assassino que matou 666 (nooooossa, que criativo e do mal hein Uwe!!) pessoas em seis anos e após uma batida polícial, em que matou quase que a tropa inteira, ele foi preso pelo Detetive Bishop (Michael Paré), o mais bonzinho e idiota polícial da cidade. Bishop poderia ter acabado com Seed ali mesmo, dando um tiro na cabeça do assassino, mas como é um bom policial, apenas algemou o cara e o entregou para a justiça condená-lo.

Seed está na prisão aguardando a sua execução na cadeira elétrica e você enquanto isso vê o flashback da prisão, alguns vídeos de vítimas dele morrendo e se decompondo, o policial Bishop juntando provas e se revoltando com o que vê. Para a execução de Seed, a prisão (que é de segurança máxima e fica em uma ilha, guardem bem essas informações) tem um probleminha com a cadeira elétrica, ela não funciona direito e pela lei do estado se um condenado sobreviver a três descargas ele recebe a liberdade (ahn????). Com alguns familiares das vítimas (se fossem todos dava pra encher o Maracanã), mais Bishop, alguns guardas, o médico, o diretor e o carrasco presentes, Seed apesar de ter o cérebro fritado e dos olhos terem explodido, sobrevive as duas primeiras descargas, como não está afim de libertar um assassino, o diretor anuncia a morte de Seed e resolve sepultá-lo vivo.

Dentro do caixão e já enterrado, Seed desperta e começa a cavucar, arrebenta a tampa do caixão e empurrando a terra para o Fantástico Mundo de Oz, consegue se libertar e ai volta para a prisão, que era de segurança máxima, mas que não tinha ninguém vigiando, dá rolê tranquilamente pelo local já que seus algozes moram na prisão e mata todo mundo. Faltando apenas Bishop na lista, Seed foge nadando do local e mais uma vez sem encontrar um guardinha sequer, sem disparar alarme, tudo na maior paz do universo.

E vocês lembram que ele tinha ficado cego?? Parece que nosso amigo Uwe esqueceu desse detalhe de seu roteiro. Seed chega na cidade, mata mais uma porrada de pessoas, continua dando rolê com sua roupa de psicopata assassino e esqueci de comentar que ele usa uma máscara chupadassa da do Leatherface e nada mais normal do que encontrar um cara enorme na rua com uma máscara bizarra e com a roupa suja e com manchas de sangue. Para finalizar o filme com chave de ouro do plágio, Leatherface Seed vira Jigsaw e faz o Detetive Bishop escolher entre a sua vida e a vida de sua família.

É cheio de falhas, personagens com escolhas absurdas e idiotas e completamente sem graça, mas uma vez um filme de Uwe Boll não presta.

Comments
10 Responses to “Seed – Assassino em série”
  1. Demien disse:

    Então a história é ficção? Totalmente? Não existiu nenhum assassino em série que matou 666 nos Estados Unidos? Ou algum que matava pessoas de fome num calabouço filmando tudo? E qual é a dessas torturas de animais (aliás a cena mais forte do Seed mas algo que eu nunca queria ter visto na vida, fiquei revoltado com a inclusão das imagnes no filme)? De onde tiraram aquelas imagens? E em se falando de lendas e “baseados em fatos reais”, qual é a desse filme Holocausto Canibal? Tem cenas reais no filme mesmo? Como assim!?

    • Lucas disse:

      era tudo balela, coisa q o diretor inventou pra atrair público. sobre as imagens com os animais, deve ser fake também, porque maltratar animais de verdade da uma cadeia!!
      canibal holcaust também é fake e é muito melhor que seed.
      tem muitos filmes que tem um realismo incrível, tipo o guinea pig, mas que na verdade são mortes de mentira, ficção mesmo!!
      🙂

  2. felipe disse:

    num to vendo nada escrito baseados em fatos

  3. felipe disse:

    logico que existe

  4. Hansen disse:

    As cenas de maltratos a animais são reais, recebi aquele mesmo video por email faz alguns meses, rola na China: eles arrancam o couro de cachorros vivos, para fazer casacos, alegando q o couro, nessa situação, apresenta melhor qualidade… com relação ao filme, eh uma BOSTA, acho q nunca vi nada pior…

  5. felipe disse:

    o meu filho maltrato de animais isso tem ate no brasil e tmb teve de eexistido a se existido ou n nunvca se sabe e parece que me falarao que bnem americno era esse assasino

  6. felipe disse:

    logico que existiu o manezao se nem sabe das coisa estuda primero se mora la no estados unidos pra saber quem sao os assasino entrao ai que raiva que eu tenho de ente que duvida das coisaa

    • Lucas disse:

      companheiro, antes de retomar a discussão um conselho. nem tudo o que te dizem é verdade tá, existe uma coisa fantástica chamada edição, seja de texto, de vídeo, imagem… seed é um filme, é mentirinha, não fique assustado. dou a dica, procure uma série de filmes chamadas guinea pig. por mais realistico que ele seja, é mentira.
      e só mais uma coisinha, tente aprender o mínimo de sua língua. chega a ser irritante ler um texto sem vírgulas, na verdade a compreensão fica impossível!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: