(A) Fronteira

Frontière(s) – 2007

Direção: Xavier Gens

Roteiro: Xavier Gens

Elenco: Karina Testa, Aurélien Wiik, Patrick Ligardes, Chems Dahmani, Maud Forget, David Saracino, Samuel Le Bihan, Amélie Daure, Jean-Pierre Jorris, Joël Lefrançois, Adel Bencherif, Estelle Lefébure


Mais um filme 100% original que não copia nada de ninguém. Quem dera viu!! “(A) Fronteira”, não é ruim, é um bom filme de Terror com cenas gores e sangue voando para todo lado, mas erra ao fazer uma história que se assemelha muito a o “Massacre da Serra Elétrica”, a “Casa dos 1000 corpos”, “O Albergue” entre outros. Por ter esse pequeno detalhe de criatividade esquecido durante a pré-produção, antes mesmo do filme acabar você já tem uma idéia do que esperar, vai ter uma correria para todos os lados, gritaria, momentos “familiares” a mesa de jantar, um freezer enorme onde guardam os defuntos recém fatiados, atitudes realmente estúpidas, mortes bem gore e no final alguém se salva mas se ferra do mesmo jeito.

Em tempos caoticos na França, onde manifestações ocorrem a todo momento e a extrema direita aos poucos vai tomando conta do poder (qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência!), um grupo de quatro jovens acabam de assaltar um banco e fogem em direção a fronteira com a Holanda. O grupo acaba se separando e os dois primeiros se instalam em um pequeno hotel para esperar a chegada dos outros. A primeira impressão do lugar é ótima, com duas gostosas dando mole, os dois acabam tendo um principio de noite excelente.

Porém após um jantar minimamente estranho, as coisas começam a se complicar e eles começam a ser caçados por Karl (Patrick Ligardes) e Goetz (Samuel Le Bihan), irmãos das gostosas. Os dois conseguem fugir de carro, mas durante a perseguição acabam caindo em um buraco. Continuando a fuga a pé, eles tem a genial idéia de entrar em um tunel e tentar escapar.

Enquanto isso Yasmine (Karina Testa) e Alex (Aurélien Wiik) chegam ao hotel procurando os amigos e obtem a resposta de que eles estão em um outro lugar próximo, também pertencente a eles. Os dois são levados a uma casa onde acabam conhecendo o pai da família Von Geisler (Jean-Pierre Jorris), um velho durão que controla a família rigorosamente. Após Alex dar um pulinho no banheiro ele encontra um de seus amigos pendurado e corre para tirar Yasmine de lá e ai se tem início a desgraceira total no filme, porém uma desgraceira que você já viu em uma série de outros filmes. O final é um banho de sangue puro, deixando Yasmine coberta de sangue da cabeça aos pés.

A correria e a tentativa de fuga frustrada de cada uma das vítimas, ambientes mal iluminados e sujos, corpos por todos os lados e instrumentos de tortura são presentes em quase todos os filmes de terror, principalmente nos mais recentes. A única coisa nova que “(A) Fronteira” apresenta é que a família do mau tem um elemento a mais, são nazistas, o que para o contexto político do filme faz sentido. Apesar de ser uma coisa de não muita importância para o andamento do filme, o fato de um governo estar cada vez mais nas mãos da extrema direita vem se tornando comum na Europa, mais uma vez.

“(A) Fronteira”, não é nada original, chegando até dar raiva por isso, mas tem momentos gore bacana e um belo banho de sangue, para quem aprecia o gênero é uma boa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: