O dia em que a Terra parou

ultimatumThe Day the Earth Stood Still – 2008

Direção: Scott Derrickson

Roteiro: David Scarpa

Elenco: Keanu Reeves, Jennifer Connelly, Jaden Smith, Kathy Bates, John Cleese, James Hong

Já comentei umas duas vezes aqui da falta de capacidade interpretativa do Keanu Reeves. Isso é público e notório, mas por sorte, algumas vezes ele acerta na mão em alguns personagens que não precisam de expressão, ai o papel cai como uma luva. O Klaatu deste remake de “O dia em que a Terra parou” exige toda a capacidade inexpressiva do libanês, então sobre esse aspecto, Keanu meu amigo, você mandou benzasso nesse papel.

O filme no geral é bom, nada demais, completamente nada a ver com o original, mas é um bom filme, tem bons efeitos especiais e uma mensagem que é mais que necessária. Uma coisa que me irritou no filme foi o personagem de Jaden Smith, o filhote do Will Smith, o garoto é tão chato que merecia uma coça e ser devorado pelos bichinhos que detonam as coisas instantaneamente (vendo o filme vocês vão entender o que é isso).

Destaco três partes do filme, uma por ser muito boa e duas por serem estúpidas. A bacana é quando Klaatu está sendo interrogado e depois decide vazar dali, a edição ficou muito bacana e a música deu uma ambientação bem legal. Uma estúpida é que logo depois apertar o botão de destruição da Terra, Klaatu se arrepende e  tem que correr pra esfera maior e apertar o reset, tá que sem isso o filme não existiria, mas que é estúpido é estúpido. A outra estupidez é que o Klaatu foi mandado para a Terra para nos alertar que se não mudarmos seriamos destruídos , acontece que já tem um velhinho aqui que reporta tudo aos alienigenas, ele não poderia ter feito isso?? Pouparia uma longa jornada ao pobre do Klaatu.

Como já disse aqui em cima, no filme, a Terra é surpreendida com a chegada de um monte de pequenas esferas que se espalham pelo mundo e uma gigantesca que cai em Manhatam. A esfera gigantesca porta Klaatu (Keanu Reeves) e Gort, um enorme organismo cibernetico que reage a todo estímulo violento. A missão de Klaatu é a de dizer para o povo da Terra que se não pararmos de destruír o planeta, seremos extintos, para depois os alienigenas repovoarem o planeta com seres menos estúpidos. Acontece que a recepção não é nada calorosa e os militares atiram, prendem, jogam bomba, tentam queimar, só faltando chamar um padre exorcista pro Klaatu.

Vendo que os terraqueos são teimosos pra caramba e não vão mudar, Klaatu parte para o processo de destruição do planeta, que são uns pequenos mosquitinhos que em segundos detonam tudo o que tem contato. A única salvação da Terra está na Doutora Hellen Benson (Jennifer Connelly) que tenta convencer o alienigena que podemos mudar e salvar o planeta do colapso. Uma vez convincto que podemos alterar o rumo de nossa própria morte, Klaatu e a Doutura tem pouco tempo para voltarem a esfera maior e cancelar o “armageddon”.

Como do original temos pouquíssimas coisas, acho que o mais sensato é dizer que o filme é levemente baseado no trabalho de Robert Wise e não um remake propriamente dito. A idéia pode não ter partido do zero, mas que a maior parte é coisa nova isso é inegável, fora o fato de que o motivo da visitinha de Klaatu foi atualizado para fazer mais sentido com os dias de hoje. No geral é um bom filme, presta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: