Bolt: SuperCão

boltBolt – 2008

Direção: Byron Howard, Chris Williams

Roteiro: Chris Williams, Dan Fogelman

Elenco: John Travolta, Miley Cyrus, Susie Essman, Mark Walton, Malcolm McDowell, Chloe Moretz, Ronn Moss, Greg Germann

Momento oooooooooo do blog.

Seguindo uma meta que estabeleço em ver a maior quantidade possível de filmes indicados ao Oscar, começo postando sobre “Bolt: SuperCão”, uma animação da Disney, que pode não ser tão genial quando “Wall-E” e nem tão engraçada quanto “Kung-Fu Panda”, mas contém uma série momentos fofinhos, graças ao personagem principal, o cachorro Bolt.

Originalmente com as vozes de John Travolta, Miley Cyrus e Malcom McDowell, “Bolt” é a animação mais voltada para o público infantil dos concorrentes ao Oscar de Melhor Animação e obviamente por isso, muita gente vai deixar de vê-lo. Na história, Bolt (John Travolta) é um cachorrinho de cinco anos que junto com sua dona, Penny (Miley Cyrus), participa de um programa televisivo em que ambos enfrentam o vilão Dr. Calico (Malcom McDowell). Bolt foi criado dentro do set e realmente acha que o que vivencia no programa é real, basicamente uma versão “Show de Truman” canina.

Após mais um dia de filmagens, em que Penny era sequestrada pelo Dr. Calico, por descuido do responsável por deixar Bolt em seu trailer, o cachorro foge para resgatar sua dona, mas acaba metendo a cara no vidro e caindo em uma caixa e sendo transportado para Nova York. Apavorado com o destino de sua Penny, Bolt começa desesperadamente a procurá-la e com a ajuda de três pombos malucos, consegue uma pista com a gata Mittens (Susie Essman), que ele jura que é ajudante do Dr. Calico. Com a gata ao seu lado ele parte de volta a Los Angeles e no meio do caminho encontra um fã, o hiperativo hamster Rhino (Mark Walton), que se junta aos dois para salvar Penny das garras do mal. Como seus “poderes” não funcionam mais, aos poucos ele vai percebendo o mundo de verdade e acaba caindo na real e vendo que de super cão ele não tem nada e com a ajuda de Mittens começa a fazer coisas de cachorro de verdade. Mesmo sabendo a verdade ele ainda quer encontrar Penny e continua sua viagem de volta a casa, enfrentando uma longa jornada, caronas nos mais variados veículos e mais pombos loucos.

O filme é mais fofinho do que engraçado, mas possui ótimas cenas para rir e mesmo não sendo o favorito ao Oscar, presta bastante.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: