Borderland

borderlandBorderland – 2007

Direção: Zev Berman

Roteiro: Zev Berman, Eric Poppen

Elenco: Brian Presley, Rider Strong, Jake Muxworthy, Martha Higareda, Sean Astin, Damián Alcázar, Beto Cuevas, Marco Bacuzzi

Apesar de ser baseado em uma história real, “Borderland” deixa aquela impressão de “já vi esse treco em outro lugar”. E sim, vocês já viram “Borderland” em “O massacre da serra elétrica”, “Turistas”, “O Albergue” e por ai vai. É o tipico filme que você vê porque gosta da carnificina e não pela originalidade propriamente dita. Uma coisa que me matou de raiva é que na história real, uma cacetada de cerca de 20 mexicanos foram mortos, mas o que merece a atenção para fazer um filme é quando um raio de um estadounidense acaba sendo morto, os chicanos que se danem.

O filme já começa com desgraceira, com uma sequência em que o policial Ulises (Damián Alcázar) e seu parceiro estão atrás de um grupo de traficantes. Porém não um grupo de traficantes comuns e sim narcosatanicos, que além de contrabandear droga fazem sacrificios humanos despejando sangue mexicano pelo país. O parceiro de Ulises acaba tendo os olhos arrancados e depois morto e Ulises é deixado vivo para presenciar toda a cena.

Depois disso temos um salto de alguns anos com três jovens, Ed (Brian Presley), Phil (Rider Strong) e Henry (Jake Muxworthy), que resolvem se aventurar na região da fronteira entre Estados Unidos e México e aproveitar o que o local tem a oferecer. Henry é o mais doidão dos três, tem sempre quilos de drogas e das mais variadas possíveis, Phil é filho de pastor e ainda é virgem e Ed é o politicamente correto deles. Em uma boite de strip, Ed acaba conhecendo Valeria (Martha Higareda), a bargirl do local, que acaba despertando interesse no cara. Como tudo é facil nos filmes, os dois acabam se atracando e o gringo fica todo apaixonadinho. Quem fica apaixonado também é Phil, mas o cara consegue a façanha de se apaixonar por uma das prostitutas da boite.

Depois de ficarem muito doidões de cogumelo e se divertirem no parque, Phil se despede do grupo para ir encontrar a sua putinha, mas no meio do caminho é capturado pelo grupo de narcosatanicos. Phil é mantido preso em uma casa numa zona afastada da cidade e seu cacereiro é Randall (Sean Astin), um conterraneo que trabalha com o grupo. Enquanto Phil é preparado para um ritual em que será sacrificado, Ed, Henry e Valeria tentam descobrir que aconteceu ao amigo e quando não recebem nenhuma ajuda da policia, a única esperança vem com Ulises, que já fora da policia desde os acontecimentos do início do filme, está a caça do grupo de traficantes.

Ulises deixa a rapaziada em sintonia com os acontecimentos e o que vai acontecer com Phil, mas promete invadir a fazenda aonde o grupo se esconde e libertar o rapaz. O que fica combinado é que Ulises vai para a missão suicida e os três atrás das autoridades americanas para resolverem tudo. Acontece que os traficantes vão atrás dos gringos e acabam matando Henry e a prima de Valeria, deixando Ed ainda mais revoltado. Ele resolve se juntar a Ulises e meter bala nos narcotraficantes e tentar salvar Phil de sua participação no ritual.

Enfim, nada muito novo e nada muito gore, as cenas são bacaninhas, mas ficam no normal hoje em dia, então acaba virando só mais um filme por ai.

Comments
One Response to “Borderland”
  1. Marcio Melo disse:

    indiquei vc a um meme meu velho!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: