Zeitgeist: Addendum

zeitgeistZeitgeist: Addendum – 2008

Direção: Peter Joseph

Roteiro: Peter Joseph

Elenco: Jacque Fresco, Jiddu Krishnamurti, Roxanne Meadows

Depois do primeiro grande trabalho (apesar de exagerado) com Zeitgeist, o documentarista Peter Joseph volta com essa segunda parte intitulada de “Zeitgeist: Addendum”. Contrariamente do que foi apresentado no primeiro, essa segunda parte contém uma série de erros ridículos, teorias utópicas e a mais profunda falta de desrespeito com o espectador já que contém duas belas propagandas no final.

Peter Joseph continua a criticar o sistema monetário e faz duras críticas  a forma como a economia global é conduzida. Ele apresenta as idéias de que o sistema é composto por dívidas, logo as pessoas trabalham para pagar essas dívidas, o que acaba gerando um ciclo de aumento de dinheiro e de dívidas. Acontece que não é segredo para ninguém que o sistema capitalista é assim, as dívidas são virtuais e as pessoas trabalham para acumular riquezas para si e para alguma organização.

Algumas criticas são interessantes, como a maneira que o governo dos Estados Unidos manipulou, controlou e controla alguns governos de outros paises e como algumas empresas lucram com guerras e pobrezas. Acontece que a forma como Peter Joseph coloca as coisas deixa tudo muito vulgar, demonizando todo o sistema e não vendo nenhum ponto positivo.

A partir de um determinado momento o filme descamba para uma rídicula tentativa de venda de um projeto encabeçado por Jacque Fresco, o Projeto Vênus. O Projeto Vênus é a típica coisa útopica, que diz possuir todos os caminhos para uma sociedade perfeita em que não existam mais Estados, leis, dinheiro, pobreza, que as pessoas não necessitem mais trabalhar para conquistar as coisas e que a tecnologia trabalhe de forma sustentável e em prol de toda sociedade. Fora o discurso muito bonito, as idéias são completamente intangíveis pelo um simples fato que para a tecnologia existir de forma eficaz alguem deve trabalhar para que ela se mantenha e ai o ciclo continua, independente se estamos falando de capitalismo, socialismo ou como diz no filme o monetarismo.

Depois de criticar todas em empresas mundiais o filme termina com uma propaganda da Siemens. Porque?? A Siemens é uma empresa boazinha que não se encaixa nas criticas do filme??

Peter Joseph se perdeu na sede de criticar o sistema capitalista e agarrou ferrenhamente idéias útopicas nesse filme, deixando completamente a imparcialidade desta vez. “Zeitgeist: Addendum” continua sendo um excelente filme de montagem, assim como o primeiro, um trabalho monumental de pesquisa e edição, mas com um discurso errado.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Zeitgeist – The Movie“, posted with vodpod

<iframe src=”http://dotsub.com/media/7281f5dc-d4b1-4315-abb7-143becd34f49/e/m&#8221; frameborder=”0″ width=”420″ height=”347″></iframe>

Comments
One Response to “Zeitgeist: Addendum”
  1. Fernando Silva disse:

    Se na nossa história conseguimos construir uma muralha, algumas piramides, e etc, pq não poderíamos construir esta “utopia”?

    Nós somos capazes de coisas q nem acreditamos, basta acreditarmos,
    shausuahsuashausausahsa

    abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: