Astroboy

Astro Boy – 2009

Direção: David Bowers

Roteiro: David Bowers, Timothy Harris

Elenco: Freddie Highmore, Nicolas Cage, Donald Sutherland, Kristen Bell, Samuel L. Jackson, Bill Nighy, Nathan Lane, Eugene Levy, Charlize Theron


Um dos problemas das adaptações é saber até quando as mudanças podem ser boas. Não mudar nada é falta de criatividade e mudar tudo é cagar com a história. Em “Astro Boy” os roteiristas Timothy Harris e David Bowers simplesmente rasgaram a história original de Osamu Tezuka, pegaram os personagens e deram um mega upgrade em tudo. Uma coisa da pra entender, a idéia do filme é a mesma de “The Clone Wars”, atrair a molecada que não tem a menor noção do que seja a história e fazer com que se tornem fãs e depois disso lançar cartoon, bonecos e tudo mais que venda. Como filme isolado, “Astro Boy” é divertido, a animação é super bem feita, a história é simples e consegue agradar, mas se analisarmos como conjunto da obra, é uma desgraça a obra de Osamu Tezuka.

Em um mundo altamente tecnológico, em que os robôs convivem harmoniosamente com os seres humanos em Metro City, uma cidade flutuante que existe em cima do antigo mundo, Toby (Freddie Highmore) o genial filho do chefe do Ministério da Ciência, o Dr. Tenma (Nicolas Cage), morre após um acidente no laboratório. Deprimido com a morte do filho, Dr. Tenma começa desesperadamente a construir um robô que ocupe o lugar de Toby. O robô sai exatamente igual a Toby, mas aos poucos o Dr. Tenma vai vendo que ele não vai conseguir superar a ausência do filho e decide expulsar o robô de casa. Na saída de casa, Toby é supreendido pelas tropas do Presidente Stone (Donald Sutherland), que deseja recuperar a energia que mantém o robô em funcionamento e colocar em seu projeto Pacificador para ganhar as próximas eleições.

Toby consegue fugir, mas acaba caindo de Metro City, indo parar na superfície, onde conhece um grupo de crianças, que nem imaginam que ele é um robô. Tentando esconder a sua real identidade, Toby ganha o nome de Astro e começa a interagir com as crianças e com o único adulto ali presente, Ham Egg (Nathan Lane). Ele também conhece uns robôs malucos que moram ali, a sucata de Metro City e que formam a Frente Revolucionária Robô, um grupo que pretende fazer com que Ham Egg pare com as batalhas de robôs, mas como eles seguem as leis da robótica de Asimov, não podem fazer mal algum a ninguém.

Quando Ham Egg percebe que Astro é um robô, ele o coloca para lutar na batalha de robôs. Astro se sai bem, mas logo depois é capturado pelas tropas do Presidente Stone. De volta a Metro City para desligamento, Astro reencontra o “pai”, que logo após retirar o núcleo azul se arrepende e traz Astro de volta, coisa que acaba irritando o Presidente Stone, que coloca o núcleo vermelho no Pacificador, dando início a uma série de ataques na cidade. Com o Pacificador acabando com Metro City, Astro tem que usar a sua força e trazer a paz de volta ao lugar.

As opiniões sobre “Astro Boy” estão bem diferentes, principalmente pelas mudanças feitas e pelo foco maior serem as crianças. De qualquer forma, o filme é divertido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: