Sherlock Holmes

Sherlock Holmes – 2009

Direção: Guy Ritchie

Roteiro: Michael Robert Johnson, Anthony Peckham, Simon Kinberg

Elenco: Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong, Eddie Marsan, Kelly Reilly


Quando fiz meu pequeno tour em Londres no final do ano passado, a cidade estava infestada de cartazes e outros materiais de divulgação do filme. No metrô de Baker Street, as paredes estavam cobertas com fotos de Robert Downey Jr. e Jude Law; no Madame Toussaud, uma parte dedicada ao filme e uma cópia em cera de Robert Downey Jr. caracterizado como o detetive e no Museu de Cinema, um sala inteira com roupas usadas no filme, além de uma réplica do quarto de Sherlock.

Tido com um dos orgulhos da cidade, o personagem Sherlock Holmes fez da pequena Baker Street, uma das ruas mais conhecidas do mundo, mas fazia muito tempo que não dava as caras no cinema (pelo menos em um filme de qualidade) e coube a Guy Ritchie, compatriota de Sherlock, trazer o personagem de volta ao cinema.  O estilo do diretor é claramente visível no filme, desde os diálogos velozes, passando por cenas quase tiradas de vídeo clipe e chegando até algumas experimentações com a câmera. Mesmo com a assinatura do diretor, fica óbvio também o apelo comercial do filme, não que isso seja ruim, mas explica muitas coisas que acontecem no filme.

Ter um Sherlock mais “humano” e menos “inglês”, faz parte desse apelo. A repaginada no personagem, serve para vendê-lo a um público maior, o mesmo público dos maiores sucessos atuais. Sherlock Holmes agora é tangível, comete erros, transpira litros de suor e entra sem o menor receio em uma pancadaria com um cara muito maior que ele. Velhos hábitos foram deixados de lado, como o uso de cocaína, já que isso não seria muito apropriado pra um filme que queria agradar a um grande público. “Sherlock Holmes”, nasce com a cara dos novos tempos, preparado para uma franquia, um reboot e quem sabe, spin-offs.

A história começa com Sherlock (Robert Downey Jr.) e Watson (Jude Law), com a ajuda da Scotland Yard, prendendo o Lorde Blackwood (Mark Strong) quando o cara estava para matar uma garota em um ritual de magia negra. Blackwood vai preso e acaba condenado a morte e o que parecia ser um período de paz para Londres, acaba virando mais um motivo de pânico. Dias após a morte, Blackwood retorna dos mortos e continua seu plano, o de dominar o mundo, subjulgando até mesmo os Estados Unidos ao seu poder.

Contando com a ajuda de uma sociedade secreta, composta por membros do parlamento, da polícia e da alta sociedade inglesa, Blackwood vai tendo seu trabalho facilitado, aumentando a cada dia o número de mortes na sua lista. Sherlock acaba mais uma vez envolvidos no caso e arrasta consigo seu amigo Watson, que queria mesmo era estar com sua noiva.

Além de Blackwood, Sherlock tem outro problema, o retorno de Irene (Rachel McAdams), uma ex-namorada que surge do nada em sua casa. Irene pede ajuda a Sherlock para encontrar um homem, que se torna a primeira vítima de Blackwood e assim os casos se misturam, deixando um gancho no final para a sequência que começará a ser gravada ainda esse ano.

O novo Sherlock foi aprovado pela maioria e que venham as sequências.

**

* Post dedicado a Marcella, que me pediu pra escrever sobre o filme.

Comments
One Response to “Sherlock Holmes”
  1. dante disse:

    elementar meu caro watson.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: