[rec] 2

[rec] 2 – 2009

Direção: Jaume Balagueró, Paco Plaza

Roteiro: Jaume Balagueró, Paco Plaza, Manu Díez

Elenco: Manuela Velasco, Ferran Terraza, Pablo Rosso, Javier Botet, Nico Baixas, Jonathan Mellor, Ariel Casas


Como cagar um excelente filme, com Jaume Balagueró e Paco Plaza.

Continuações são sempre um perigo, porque corre-se o risco de estragar toda a bela idéia do filme anterior. [rec] não era um filme inovador, mas foi tão bem feito com os poucos meios disponíveis, que se tornou instantaneamente um dos melhores filmes de zumbi. O filme é escuro, claustrofóbico e frenético, tendo personagens bem trabalhados e pouquíssimas locações.

Com o sucesso dele, veio a oportunidade de se fazer uma sequência e antes mesmo dela sair, já se falava de uma terceira parte. “[rec]” é um filme de zumbi, “[rec] 2” não. É um samba do crioulo doido, com uma idéia que consegue destruir todo trabalho anterior. Resolveram acrescentar algo ao universo zumbi e tiveram a idéia de colocar possessões demoniacas. Sim, a menina Medeiros estava realmente possuída e o demônio passa na base da dentada.

No filme, apenas poucos minutos se passaram desde o final do primeiro, e uma equipe especial da polícia está pronta para entrar e verificar o que está acontecendo no prédio. Vão quatro policiais, três com uma microcâmera no capacete e um com a câmera principal, registrando tudo. Além deles, um homem do Ministério da Saúde também entra no prédio.

Sem encontrar muitos problemas, os cinco vasculham o local e só quando entram em um apartamento acham uma vítima, que ataca um dos policiais. É aqui que o filme entra em desgraça. Com o policial já infectado e atacando seus colegas, o tal cara do Ministério da Saúde consegue contê-lo usando “a palavra de Deus”. O cara acaba revelando ser um padre e abre a língua, dizendo que o padre que cuidava da menina Medeiros, tentava uma cura para a possessão e toda a operação era levada secretamente pelo Vaticano.

Se fosse só essa a mudança já seria ruim, mas os diretores decidiram colocar um outro grupo que entra secretamente no prédio. A participação deles é inútil, já que não fazem nada que presta e morrem rápido.

O final é o golpe fatal, com uma cena alla “Invasores de Corpos”. Se o objetivo era matar a história ali, eles conseguiram, porque uma continuação depois dessa porcaria é difícil.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: