Ilha do Medo

Shutter Island – 2010

Direção: Martin Scorsese

Roteiro: Laeta Kalogridis

Elenco: Leonardo DiCaprio, Mark Ruffalo, Ben Kingsley, Max von Sydow, Michelle Williams, Emily Mortimer, Jackie Earle Haley, Elias Koteas

Depois de quase 20 anos, quando fez em 1991 “Cabo do Medo”, Martin Scorsese volta a fazer um suspense. Curiosamente, no Brasil o nome do novo filme contém uma palavra em comum com o remake estrelado por Nick Nolte e Robert De Niro. Em mais uma parceria com Leonardo Di Caprio, Scorsese carrega no suspense com uma história coerente e que possui boas reviravoltas.

Teddy Daniels (Leonardo Di Caprio), é um agente federal encarregado de investigar o misterioso desaparecimento de uma paciente em um hospital psiquiátrico.  O hospital fica em uma ilha afastada, sendo que a única forma de chegar ou sair dali é de barco através da única doca existente.

É a primeira vez que Teddy trabalha com Chuck (Mark Ruffalo) e de cara os dois enfrentam algumas restrições em seu trabalho, já que a direção do local não permite que muitos locais sejam visitados e nem que os arquivos dos pacientes sejam conferidos. Mesmo com todos os impedimentos, os agentes prosseguem com as investigações e percebem que algo estranho acontece no hospital e que todos os funcionários são complacentes com alguma atividade misteriosa.

Os segredos da ilha e do hospital vão aumentando a medida que Teddy começa a ter visões de sua mulher morta e ai você já começa a duvidar da sanidade do cara. Novas verdades aparecem sobre Teddy, o assassino de sua mulher é um dos pacientes do Setor C, a ala mais perigosa do hospital e que sua entrada é proibida para os agentes. A medida que Teddy vai descobrindo mais e mais mistérios do  hospital, as visões vão aumentando, o deixando a beira da loucura.

O roteiro, escrito por Laeta Kalogridis, é baseado no livro de Dennis Lehane, o mesmo cara que escreveu os livros que deram origem a “Sobre Meninos e Lobos” e “Medo da Verdade”. Como disse acima, a história é muito bem escrita e coesa, deixando as reviravoltas bem interessantes e realmente surpreendentes. O final é uma sacada genial.

A parceria de Leonardo Di Caprio e Martin Scorsese rende mais um excelente filme. Ponto para os dois, já que Di Caprio vai cada vez mais se consolidando como um bom ator e Scorsese mantendo a boa qualidade de seus filmes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: