Alice no País das Maravilhas

Alice in Wonderland – 2010

Direção: Tim Burton

Roteiro: Linda Woolverton

Elenco: Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Crispin Glover, Matt Lucas, Alan Rickman, Timothy Spall

Um dos filmes mais esperados do ano se mostrou uma grande decepção. Tire o fato que o 3D convertido é horrível e não tem nenhuma utilidade narrativa, o novo filme de Tim Burton era aguardado com grande expectativa e quando foi lançado o que se viu na tela foi apenas uma história comum com visual de uma grandíssima viagem de LSD.

Não sou fã dos filme de Tim Burton, tirando “Peixe Grande”, todos os demais filmes do diretor são pra um grande pé no saco pra mim. Suas viagens visuais, por mais bem feitas que sejam, não conseguem apagar as histórias cansativas e o jeito estranho que ele tem de contar uma história.

Utilizar os mesmos atores é um trunfo. Todos se conhecem e o trabalho em teoria se desenvolve com mais tranquilidade. Mas aqui já temos um problema, Johnny Depp faz muitas expressões idênticas a que fazia em “Eduardo Mãos-de-Tesoura” e isso se adiciona ao fato de que seu personagem parece um travesti

O filme faz diversas referências a livros, em especial a “Alice no País das Maravilhas” e “Alice no País do Espelho”. Mas a história se passa depois desses eventos, com Alice quase adulta e sem lembrar de suas aventuras.

De destaque, obviamente devo citar o uso das cores que parecem uma grande viagem de LSD. Pouquissímas cenas foram feitas com cenários reais, sendo a maior parte feita em computação gráfica, ficando mais fácil chegar ao resultado esperado pelo diretor. Todos os personagens são muito bem feitos e a interação entre real e gráfico se dá muito bem.

O filme se passa na Inglaterra vitoriana e após a morte do pai de Alice, que só vemos na cena inicial, mas que é de fundamental importância para o caráter dela. Em uma festa organizada por uma familia nobre local, Alice vai ser pedida em casamento por Hamish (Leo Bill). Sempre distraida com seus sonhos, Alice pensa que sua aventura no país das maravilhas é apenas um deles.

No dia em que é pedida em casamento, ela segue um coelho no jardim dos futuros sogros e acaba caindo em um buraco, indo parar dentro de uma árvore. O que acontece depois é muito semelhante as outras versões da história, Alice encolhe, fica gigante, encolhe de novo e entra em um lugar completamente desconhecido que ela julga ser parte de mais um sonho.

No País das Maravilhas, a Rainha de Copas (Helena Bonham Carter) é a tirana local, tendo roubado o trono de sua irmã, a Rainha Branca (Anne Hathaway). Alice é a única pessoa que pode derrotar a Rainha de Copas, devolver o trono a Rainha Branca e blah, blah, blah.

O que sobrou para Tim Burton na parte visual, faltou em narrativa e ação. O filme é muito bem feito visualmente, mas um tédio e completamente comum.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: