Spartacus: Blood and Sand

Spartacus: Blood and Sand: 2010

Direção: Rick Jacobson, Grady Hall, Jesse Warn, Michael Hurst, Rowan Woods, Chris Martin-Jones, Glenn Standring

Roteiro: Aaron Helbing, Todd Helbing, Miranda Kwok, Steven S. DeKnight, Brent Fletcher, Tracy Bellomo, Andrew Chambliss, Daniel Knauf

Elenco: Andy Whitfield, John Hannah, Manu Bennett, Lucy Lawless, Peter Mensah, Nick Tarabay, Viva Bianca, Lesley-Ann Brandt, Jai Courtney, Craig Walsh Wrightson, Erin Cummings, Craig Parker, Katrina Law

Exibida nos Estados Unidos no inicio do ano, “Spartacus: Blood and Sand” é uma produção de Sam Raimi e tem um estilo bem parecido com o filme “300”. Além do sangue em computação gráfica jorrando na tela, as cores são bem saturadas e fazem um visual bem bacana e agradável, sempre na linha dos quadrinhos. A resposta do público foi tão positiva que uma nova série vai ser feita e tratará de um prelúdio, contando a história do ludus de gladiadores antes da chegada de Spartacus. Uma segunda temporada também será produzida, mas como o ator principal Andy Whitfield está com câncer, as gravações foram adiadas.

Como todo seriado que se passa em Roma, “Spartacus: Blood and Sand” contém muita sangueira, depravação e tetas ao vento. O seriado não é na cidade de Roma propriamente dita e sim em Cápua, cidade onde o ludus de gladiadores fica. Spartacus (Andy Whitfield) é um trácio que após desacatar as ordens do romano Claudius Glaber (Craig Parker)  é sentenciado a morte em uma arena. Surpreendendo a todos, Spartacus derrota seus oponentes e acaba agradando a Batiatus (John Hannah), o chefe do ludus em Cápua. Como escravo de Batiatus, Spartacus inicia seus treinamentos, mas como seu único desejo é recuperar a esposa Sura (Erin Cummings), também vendida como escrava por Claudius Glaber, o início não é fácil. O treinador dos gladiadores, Doctore (Peter Mensah) desaprova completamente a presença de Spartacus ali, dizendo que ele não tem a alma de um verdadeiro gladiador.

O único amigo de Spartacus no ludus é Varro (Jai Courtney) e seu principal oponente é Crixus (Manu Bennett), o campeão de Cápua e amante da esposa de Batiatus, Lucretia (Lucy Lawless).

Como as vitórias vão aparecendo, Spartacus conseguem um acordo com Batiatus, ele vence e eleva o nome do ludus e terá Sura de volta. Virando o queridinho de Batiatus e tendo a esperança de rever a mulher, Spartacus causa a ira de Lucretia, Crixus e Ilithya (Viva Bianca), a esposa de Claudius Glaber. Após derrotar Crixus em uma batalha, Spartacus se torna o novo campeão de Cápua, mas Batiatus não cumpre completamente o acordo, entregando Sura morta. Sem saber que o responsável pela morte da mulher é Batiatus, Spartacus continua fiél a seu dominus, sempre fazendo com que o ludus fique mais famoso e ganhe mais dinheiro. As intrigas e a perda da esposa, acabam abrindo os olhos de Spartacus, que começa a se rebelar contra Batiatus. Sua raiva só aumenta quando em uma luta de exibição é obrigado a matar Varro. A sede de vingança contra Batiatus chega ao limite e Spartacus tenta convencer os demais gladiadores a se revoltarem.

Com um excelente final, “Spartacus: Blood and Sand” promete muito para a próxima temporada e é a principal aposta do canal Starz.

Comments
One Response to “Spartacus: Blood and Sand”
  1. Gustavo Conti disse:

    Essa é a serie. Simplesmente exemplar. Nem um dos capítulos será uma perda de tempo pra quem se dispor a assisti-los, isso eu garanto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: