A Hora do Pesadelo

A Nightmare on Elm Street – 2010

Direção: Samuel Bayer

Roteiro: Wesley Strick, Eric Heisserer

Elenco: Jackie Earle Haley, Rooney Mara, Kyle Gallner, Katie Cassidy, Thomas Dekker, Kellan Lutz, Clancy Brown

Vocês sabem o título original do filme né; “A Nightmare on Elm Street”, ou seja, Pesadelo na rua Elm. E ai eu vós pergunto, cadê a rua Elm? Não que isso seja um detalhe importantíssimo, sei lá, mas se não tem a rua Elm, pra que chamar o filme com esse nome, só pra dizer que é um remake? Não foi só isso que não gostei no filme, na verdade foram pouquíssimas as coisas que consegui engolir. O filme é lento, chato e não consegue prender em momento algum. Não existem momentos tensos e nem sustos, nem os óbvios, parece um filme besta pra crianças. Nunca fui fã da série, mas valorizo o Freddy Kruger, que nesse filme não é nem sombra do original.

Produzido pela mesma galera que conseguiu estragar até agora boa parte dos filmes de terror dos anos 80, “A Hora do Pesadelo” traz um Freddy mais real, com a maquiagem sendo baseada realmente em pessoas com queimaduras. Quando vi a foto já não curti, em vez de monstrengo dos infernos, Freddy é um bicho feio devido as queimaduras, isso não mete medo, só da nojo.

O roteiro segue uma linha que não gosto, é um eterno retorno, não existe uma sequência nas coisas. Um personagem é atormentado pelos pesadelos, não distingue mais real de sonho, dorme do nada e sonha com o Freddy e morre e ai começa tudo de novo com outro personagem. Temos quatro trocas de personagens principais e todos eles são completamente irrelevantes, sendo que apenas no final temos uma sequência que possa dar um ritmo ao filme. As mortes foram muito mal trabalhadas, talvez seguindo o tal realismo que queriam dar para o Freddy.

Uma galerinha da escola começa a ser atormentada pelo mesmo pesadelo, um homem com a cara toda queimada e com garras nos dedos os persegue em um mundo não muito diferente do real. Para não sonharem mais, eles ficam sem dormir, mas a falta de sono começa a gerar problemas na vida deles, fazendo com que comecem a não distinguir mais real de sonho. Um a um, eles vão sendo mortos e sobra para os dois únicos sobreviventes descobrir quem é o homem que está nos pesadelos e o que ele quer.

Como disse acima, o filme começa pelos menos umas quatro vezes, já que a sequência, pesadelos – não distinção de sonho e real – morte é seguida com todos os personagens. Desculpa ai, mas eu entendi na primeira, não precisava ficar na mesma coisa trocentas vezes, cansa, se não tem uma narrativa forte não dá.

Pra piorar as noticias ruins, em 2012 vem ai “A Hora do Pesadelo 2”, mais uma sequência tosca, oh vida!!

Comments
One Response to “A Hora do Pesadelo”
  1. vitor disse:

    AS CENAS QUE TENTARAM FAZER DO ORIGINAL FICARAM IDIOTAS TIPO A MORTE DA KRIS QUE NO ORIGINAL TINH BEM MAIS SANGUE O QUE DEIXAVA A CENA BEM MAIS ASSUSTADORA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: